top of page

Dermatites na Veterinária - Dicas, Como Tratar, História

Uma das principais áreas da medicina veterinária envolve o tratamento desta doença tão ampla e tão difundida na medicina veterinária: as dermatites .


Temos duas partes nesta palavra – a primeira derme que seria o tecido que envolve todo o organismo externamente : a pele e o sufixo ite: que indica um processo de inflamação. Assim dermatite seria o nome correto para as infecções na pele.





Temos várias causas que podem se encontrar na prática veterinária. Amais comum são as causadas por ectoparasitas em especial as pulgas e os carrapatos. Sabemos que sua ação diretamente na pele provoca prurido, acrescida de reações alérgicas deixando a pele vermelha e sensível , possibilitando a entrada de bactérias – as piodermites. Em torno de 90 % das alergias são causada pela picada destes ectoparasitas – a famosa DAP “dermatite alérgica a pulgas”. O contato com a saliva da pulga leva a uma reação alérgica e assim gera prurido, eritema e outros tantos fatores conhecidos.


Tirando as dermatites alérgicas e por ação direta dos ectoparasitas, temos um conjunto de dermatites relacionadas ao mau funcionamento orgânico. Assim desequilíbrios hormonais levam a lesões de pele como no hiperadrenocorticismo e no hipotireoidismo que causam lesão de dermatite com alopecia, eritema e reações inflamatórias nas pele. Com isso as dermatites hormonais são outro capítulo a ser estudado pelo dermatologista.


Outro fator interno são os causadores de doenças como o pênfigo e o lúpus. Distúrbios imunomediadas onde o próprio corpo reage contra estruturas e substâncias do próprio corpo se manifestando com vários sinais, mas os mais visíveis e que mais levam os pacientes ao veterinário são as dermatites, em especial lesões nas mucosas e nas dobras cutâneas , porém podendo aparecer em todo o corpo. É uma dermatite alopecia , eritematosa e pruriginosa.


Podem existir outras causas as mais variadas, todas exigem um correto diagnostico, apoiado em especial pelo exame histopatológico de pele além de toda a estória e evolução clínica. Porém a medicina chinesa enxerga todos estes sinais mais refere um sinal também muito importante – a tristeza de ter o contato com os outros.


Assim energeticamente a manifestação do problema de pele é a dificuldade para manter o contato com o exterior, gerando prurido que mostra o incomodo com o contato, crostas, pústula e feridas das mais variadas afastando as pessoas de perto. Assim num processo de cura da pele devemos e muito fazer uma correção no ambiente informando ao ser humano responsável pelo animal da necessidade de entender esta energia e corrigir este sentimento de se afastar de todos e de criar uma casca para distanciá-lo dos outros – processo que geralmente é classificado como uma forma de depressão.


Portanto as dermatites estão tão presentes pelos animais se sintonizarem diretamente com as energias gerados por nos , seres humanos .

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page